O FUTURO DO MUSEU NACIONAL DE ARQUEOLOGIA EXIGE PONDERAÇÃO E RESPEITO


Com a publicação da saudação do Dr. Luís Raposo aos Amigos do MNA, do artigo do jornal Publico e da notícia da Antena 1, todos abaixo transcritos, chega ao fim a missão deste blogue independente,
feito por alguns amigos do MNA.

A luta travada nos últimos anos em defesa do MNA, impedindo a sua transferência para a Fábrica da Cordoaria Nacional, foi coroada de êxito.

Ao Dr. Luís Raposo desejamos as maiores venturas na continuação da sua carreira profissional.

Se um dia o MNA voltar a estar em perigo, regressaremos,

porque por agora apenas hibernamos.



quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Entrevista da Ministra da Cultura no JORNAL DE LETRAS


Será optimismo nosso ou a Ministra da Cultura, Gabriela Canavilhas, tem agora do dossiê da pretendida transferência do Museu Nacional de Arqueologia para a Cordoaria Nacional uma perspectiva mais ponderada do que há meses atrás ? O futuro, que se antevê próximo, o dirá.


NOVOS MUSEUS

E os museus?
Abrimos finalmente o Museu de Arte Popular, embora continuem algumas intervenções na fachada. Está em curso todo o trabalho científico de conteúdos do Museu de Arqueologia, tendo em vista a sua transferência para a Cordoaria.

Que tem causado muita polémica.
É verdade. Mas as polémicas fazem parte da atividade governativa. Sempre que há medidas novas, há posicionamentos diferentes. Entendo-o como o pleno exercício da democracia. O MC tem ouvido atentamente todas as exposições sobre os vários assuntos que têm gerado polémica e decidido sempre em conformidade com uma análise muito séria e conscienciosa de todas as opiniões, mesmo as contrárias. Não acredito numa política feita contra as pessoas e as instituições. Mas há que tomar decisões em nome do interesse público. As comissões científicas estão a trabalhar no sentido de analisar as intervenções técnicas necessárias para essa transferência do Museu de Arqueologia, que não ocorrerá antes de 2012.

E o Museu dos Descobrimentos?
Ou das Descobertas. O nome ainda não está fechado. É uma parceria que fazemos com a Marinha, o que alarga o próprio espetro de intervenção e de financiamento. Será uma celebração da grande epopeia dos portugueses no mundo e que foi feita através do mar e da Marinha. Daí que seja uma parceria mais que oportuna. Estão a decorrer os trabalhos de preparação dos conteúdos desse projeto. Também irão decorrer no próximo ano os trabalhos de reconversão do Convento de S. Bento de Castris, em Évora, para acolher o Museu Nacional da Música e, espero-o, o arquivo sonoro. É um projeto que o governo acalenta...

“Jornal de Letras”, 15 a 28 de Dezembro de 2010

Sem comentários:

Enviar um comentário