O FUTURO DO MUSEU NACIONAL DE ARQUEOLOGIA EXIGE PONDERAÇÃO E RESPEITO


Com a publicação da saudação do Dr. Luís Raposo aos Amigos do MNA, do artigo do jornal Publico e da notícia da Antena 1, todos abaixo transcritos, chega ao fim a missão deste blogue independente,
feito por alguns amigos do MNA.

A luta travada nos últimos anos em defesa do MNA, impedindo a sua transferência para a Fábrica da Cordoaria Nacional, foi coroada de êxito.

Ao Dr. Luís Raposo desejamos as maiores venturas na continuação da sua carreira profissional.

Se um dia o MNA voltar a estar em perigo, regressaremos,

porque por agora apenas hibernamos.



segunda-feira, 14 de junho de 2010

O MNA suscita uma cadeia de solidariedade europeia

Conforme anunciado, o Director do MNA, Dr. Luís Raposo, apresentou no passado dia 10 de Junho o MNA – passado, presente e futuro – à comunidade de investigadores e museólogos das áreas envolvidas, na Universidade de Cambridge.
Reunidos sob a figura tutelar de Lord Colin Renfrew, estiveram presentes algumas dezenas de especialistas e convidados para uma recepção que teve lugar no McDonald Institute for Archaeological Research.
A situação actual do MNA e as perspectivas da sua eventual transferência para outras instalações suscitaram grande interesse e motivaram a delineação de uma rede de contactos, de âmbito europeu, tendo em vista a intervenção organizada em defesa do Museu, se tanto se vier a revelar necessário.
Foi acentuado pelos presentes que grande parte do acervo do MNA, e a sua própria existência enquanto instituição mais do que secular, constituem património europeu a que todos se sentem ligados, com especial relevo para os que realizaram já estadias em Lisboa e sempre tiveram no MNA um sólido porto de abrigo.



Sem comentários:

Enviar um comentário