O FUTURO DO MUSEU NACIONAL DE ARQUEOLOGIA EXIGE PONDERAÇÃO E RESPEITO


Com a publicação da saudação do Dr. Luís Raposo aos Amigos do MNA, do artigo do jornal Publico e da notícia da Antena 1, todos abaixo transcritos, chega ao fim a missão deste blogue independente,
feito por alguns amigos do MNA.

A luta travada nos últimos anos em defesa do MNA, impedindo a sua transferência para a Fábrica da Cordoaria Nacional, foi coroada de êxito.

Ao Dr. Luís Raposo desejamos as maiores venturas na continuação da sua carreira profissional.

Se um dia o MNA voltar a estar em perigo, regressaremos,

porque por agora apenas hibernamos.



quarta-feira, 31 de março de 2010

Em defesa do MNA... alguns comentários (4)

Temos de acabar com esta perda de consciência, valores, cultura e identidade! O MNA deveria ser uma preocupação de todos os portugueses!
João Marreiros

É essencial que não sejam ignorados os pareceres técnicos que foram produzidos, e que li, que colocam questões de segurança que carecem de ser plenamente respondidas e solucionadas antes de se avançar com qualquer mudança do local do Museu.
Eduardo Maldonado

É vital para a Arqueologia portuguesa a manutenção do MNA em pleno funcionamento
Nuno Ferreira Bicho

Haja bom-senso, haja respeito por um museu que guarda as mais antigas raízes culturais deste país.
Manuel Castelo Ramos

Estou incondicionalmente ao vosso lado na luta por uma defesa digna do nosso património
Maria Alda Tanqueiro

Inacreditável, como a obsessão do Museu dos Coches faz perigar a museologia portuguesa. Nem sequer se pensa que os coches e os objectos de arqueologia têm condições próprias de conservação ambiental, que são postas em causa, por quem legisla acerca das condições ambientais em museus. Além disso pretende-se descaracterizar um imóvel como a Cordoaria, dividindo-o e amputando enquanto unidade orgânica do fabrico de cabos e outras indústrias.
Jorge Custódio

Nos dias de hoje a gestão do património não se coaduna com “obras de regime” contra tudo, contra todos e contra toda e qualquer racionalidade; próprios de outros regimes, já passados… Pelo património arqueológico e contra o poder déspota e a governação “em cima do joelho”!
João Pedro Ferreira

É necessário respeitar o MNA e os seus colaboradores. Mudar para pior, não!
V. Machado Borges

O Museu Nacional de Arqueologia só pode mudar depois de realizados estudos geológicos. O Edifício da Cordoaria não tem a sua localização apropriada pelo que todo o espólio do MNA pode correr sérios riscos.
Teresa Pinto

1 comentário:

  1. Concordo em absoluto com todas as questões levantadas:
    Quando se falou na transferência do Museu Nacional dos Coches, para o terreno ainda hoje ocupado pelas OGM's, fui o primeiro a chamar a atenção, para a problemática do risco acrescido, sob o ponto de vista sísmico, que acarretaria essa deslocalização.
    Falou-se na altura que, por força desta deslocação do Museu dos Coches,tal " ...constitui um verdadeiro 'terramoto' de efeito ricochete na museologia nacional,...".
    Sendo pois extremamente válida e oportuna esta manifestação de indignação, demonstrativa dum verdadeiro espírito de cidadania, parece-me que não deverá ser esquecido todo o problema que se mantem referente ao Museu dos Coches, sob pena de se dividirem as hostes que até aqui estavam unidas na defesa de um mesmo ideal.
    Não nos podemos esquecer que ainda decorre uma petição válida e que á data actual, reúne 2651. assinaturas.

    ResponderEliminar